Rótulos de vinhos: aprenda a ler!

Lab.Maní e a proposta incrível de aprendizado na cozinha
11 de junho de 2017
como-comprar-um-vinho-bom-e-barato
Como comprar um vinho bom e barato
25 de junho de 2017
Exibir tudo

Rótulos de vinhos: aprenda a ler!

rotulos-de-vinhos-aprenda-a-ler

Ler rótulos de vinho e entender todas as informações é uma tarefa que pode nos deixar confusos, não é? Fatores como a região de produção, tipo da uva utilizada, as diferenças entre nomes e marcas do vinho aparentam ser muita informação, mas a verdade é que a leitura de um rótulo de vinhos finos pode ser bem simples. Precisamos saber o que estamos comprando, e para isso, entender um rótulo é fundamental.

Informações básicas contidas nos rótulos

Nem todos os rótulos apresentam as informações de forma detalhada, mas existem algumas que são primordiais e que aparecem em quase todos os vinhos finos! São elas: nome do vinho, nome da uva, safra, grau alcoólico e volume, nome da região, maturação e envelhecimento.

 

rotulos-de-vinho-aprenda-a-ler

A safra se refere ao ano em que as uvas foram colhidas. Esta é uma informação bastante importante, levando em consideração os vinhos que ficam melhores com o passar dos anos, e também os que perdem suas características e aromas pelo mesmo motivo – lembrando que isso vale para os tintos, que devem ser consumidos em até 5 anos (com exceção dos Vinhos de Guarda, que podem continuar evoluindo por anos ou até mesmo décadas), e os brancos e rosés devem ser consumidos em até 3 anos. Vinhos “não safrados” são misturas de diversas safras.

Os vinhos que são produzidos apenas com um tipo de uva, ou uma grande porcentagem dela, são chamados de Vinho Varietal, e se produzidos com dois ou mais tipos de uva, são chamados de Vinho de Corte, ou os conhecidos “blends” ou “assemblage”.

Já informações como idade das vinhas, origem do engarrafamento e terroir (palavra de origem francesa usada para se referir a condições climáticas da produção) podem ser encontradas em alguns tipos de vinho, mas não características tão comumente encontradas nos rótulos.

Maturação e graduação alcóolica

Existem algumas denominações no rótulo como por exemplo: Rieserva, Reserva e Gran Reserva. Estes termos indicam que, neste vinho, houve algum tipo de cuidado especial durante a colheita, seleção de uvas ou na vinificação. Pode ser também que passaram mais tempo no período de amadurecimento nas barricas ou até mesmo na própria garrafa. Estes termos variam dependendo do país, pois apenas a Itália e a Espanha possuem regras para o uso de tais termos.

A graduação alcóolica é um processo bioquímico causado por microorganismos e é responsável pela duração dos vinhos, ou seja, quanto mais álcool, maior tendência à longa duração, seja aberto ou fechado. Os vinhos fortificados são aqueles em que foi adicionado álcool extra, e variam entre 15 a 22% (como por exemplo o Xerez, da Espanha e o Vinho do Porto, de Portugal). Os demais, chamados de Vinhos Tranquilos (não gasosos), variam entre 8 a 15% de álcool. Já os vinhos espumantes variam entre 9,5 a 12%.

Velho Mundo X Novo Mundo

Vale lembrar também as diferenças de rótulos de vinhos do velho e novo mundo:

1) Novo Mundo: destacam o nome do vinho e da(s) uva(s) que são feitos, como Riesling, Malbec, Syrah, Pinot Noir, Merlot e etc. São geralmente provenientes do Brasil, Argentina, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Austrália. É importante frisar que cada país requer um percentual mínimo de determinada variedade da uva presente no vinho, para que o nome dela possa estar no rótulo. Estes percentuais são:

  • 75% Estados Unidos, Chile e Brasil;
  • 80% Argentina;
  • 85% Nova Zelândia, África do Sul e Austrália.

rotulos-de-vinhos-aprenda-a-ler

2) Velho Mundo: os rótulos de vinho do velho mundo destacam principalmente o produtor e a região onde as uvas foram cultivadas, como por exemplo, a região de Champagne, Chianti, Bordeaux, Rioja e etc. Se pesquisar sobre a região de Bordeaux, por exemplo, verá que são cultivadas principalmente as uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, e os vinhos produzidos dessas uvas são misturados para formar os “blends”. Estes são comuns nos países como França, Itália, Espanha, Portugal e outros.

rotulos-de-vinhos-aprenda-a-ler

Agora ficou mais fácil entender os rótulos não é? Se você conhece alguém que também tem essas dúvidas, marque aqui nos comentários. E se você ainda tem alguma dúvida, não deixe de perguntar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *