Por aí com Gabi: Miguel Torres

5 dicas de vinhos bons e acessíveis
9 de julho de 2018
porque-os-vinhos-sao-tao-caros-no-brasil
Porque os vinhos são tão caros no Brasil?
1 de agosto de 2018
Exibir tudo

Por aí com Gabi: Miguel Torres

por-ai-com-gabi-miguel-torres

Poucas vezes na vida me apaixonei tanto por uma vinícola e sua história. Foi assim quando fui ao Chile conhecer e gravar para o canal na Miguel Torres. 

Com presença em mais de 100 países, a vinícola familiar Miguel Torres Chile consolidou-se nestes 30 anos como uma das principais vinícolas produtoras de vinhos de qualidade através da identidade de seus produtos, respeito ao meio ambiente e responsabilidade social.

História

Para quem não sabe, existe também uma unidade da Miguel Torres na Espanha, e em 1979 a família chega ao Chile, mais precisamente no Vale do Curicó, lá se depararem com excelentes condições climáticas, fazendo com que o desejo em inovar na produção de vinhos só aumentasse. Começaram incorporando tanques de aço inoxidável e carvalho francês.

Hoje, a vinícola honra seu compromisso social, sendo 100% viticultura orgânica com certificação de Comércio Justo em vários vinhos.
Tais avanços ajudaram a tornar a empresa mais sustentável, mas também a realizar inúmeros projetos bacanas.

Outra coisa que vale muito ser ressaltada, a vinícola trabalhou na recuperação de variedades de uvas tradicionais chilenas quase esquecidas: Carignan e Muscat.

Vinhos

As vinhas dão vida a vinhos cheios de identidade e personalidade, de acordo com o terroir, sabores e variedades típicas do Chile.
O meu vinho preferido é o Santa Digna Pinot Noir, com seu aroma intenso e elegante, elementos de cereja e especiarias. No paladar é delicado, fresco, com notas de baunilha, impossível não se apaixonar.

Para Visitar

Sim, é possível visitar a Miguel Torres! A vinícola preza muito pelo enoturismo da região, e lá é possível realizar passeios e aproveitar para se deliciar no excelente restaurante premiado como a “Melhor cozinha das regiões do Chile”.
Nos passeios é possível conhecer os vinhedos, a rota de formação de espuma para os apreciadores de espumantes que desejam conhecer os aromas e sabores que o Vale do Curicó oferece, degustações acompanhadas de queijos e/ou chocolate, e é claro, aproveitar para ter uma refeição no restaurante que integra a variedade da geografia chilena com as características da Cordilheira dos Andes, a costa do Pacífico e o vale central, e o melhor, que utiliza apenas ingredientes de um raio de 100km do local.

Não perca o novo vídeo do canal sobre a vinícola: https://www.youtube.com/watch?v=CCzV39Gmtw0&t=69s 

E aí, você já provou algum vinho da Miguel Torres? Me conta aqui nos comentários!
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *