Mulheres no mundo do vinho: Piera Martelozzo

Comer, Beber e Desfrutar: Gavioto
1 de março de 2018
aprenda-a-fazer-um-jantar-harmonizado
Aprenda a fazer um jantar harmonizado
25 de março de 2018
Exibir tudo

Mulheres no mundo do vinho: Piera Martelozzo

mulheres-no-mundo-do-vinho-piera-martelozzo

Março é o mês das mulheres e eu não poderia deixar de falar sobre a importância da mulher no mundo do vinho!

É ótimo ver como tudo evoluiu e que deixamos para trás aquele papo de que só os homens estavam presentes nas profissões relacionadas às bebidas alcoólicas. Com o vinho não poderia ser diferente, existem até mesmo estudos que mostram que a chance de mulheres serem degustadoras de sucesso é mais de duas vezes maior que entre os homens.

História de Piera Martelozzo

Há 13 anos atrás, tive o imenso prazer de conhecer uma mulher extremamente influente nesse meio, a querida Piera Martelozzo, proprietária de uma vinícola na região de Friulli, na Itália, que produz uma gama maravilhosa de espumantes, proseccos e vinhos tranquilos.

A vinícola nasceu em 1999 e, nessa época, era seu bisavó quem cuidava dos negócios. O negócio foi passado de geração a geração, mantendo uma linhagem masculina, até que chegou nas mãos de Piera, e ela me afirmou que nada a deixa mais feliz do que estar no comando da vinícola.
Com um olhar empreendedor, ela acreditou que era capaz de crescer muito no mercado internacional, não somente com os vinhos do Vêneto, então realizou uma pesquisa na região de Friulli Venezia Giulia, onde abriu mais uma vinícola.
Metade dos vinhos produzidos lá são vendidos nacionalmente, e a outra metade é exportada para outros países, em especial o mercado asiático e o Brasil!

Vinhos

Os espumantes não são típicos da região de Friulli, mas Piera conseguiu tornar sua vinícola reconhecida principalmente por eles, e também com a uva Ribolla Gialla, usada para exaltar o método Charmat, como os espumantes são feitos.

Não posso deixar de mencionar também o vinho “Composicione”, feito com uma elegante união das uvas cabernet sauvignon e pignollo, não filtrado e premiado pela revista Decanter com 90 pontos. Sem contar seu rótulo lindíssimo, feito totalmente a mão e etiquetadas uma por uma.

Durante meu papo com Piera, lembrei de outros espumantes que também foram muito bem premiados, e ela me respondeu algo que me surpreendeu: “Nossa quantidade de medalhas não são para contar, e sim para entender o quanto nós crescemos em qualidade!” – Este é realmente o diferencial de um bom produtor.

Quer saber mais sobre essa história incrível? Então, confira no meu canal:

E para ficar por dentro dessa e de outras histórias sobre a essência das marcas e vinícolas, é só se inscrever no meu canal aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *