Aprenda a identificar os defeitos de um vinho

conheca-as-cinco-vinicolas-que-visitei-no-chile
Conheça as 5 vinícolas que visitei no Chile
14 de janeiro de 2018
uvas-do-chile-quantos-tipos-voce-conhece
Uvas do Chile: quantos tipos você conhece?
28 de janeiro de 2018
Exibir tudo

Aprenda a identificar os defeitos de um vinho

aprenda-a-identificar-os-defeitos-de-um-vinho

Hoje resolvi falar sobre um assunto que muitos questionam: como descobrir os defeitos de um vinho?

A boa notícia é que poucos vinhos apresentam tais defeitos, pois a qualidade dos produtos que hoje estão disponíveis no mercado é controlada e regulamentada pelas nossas instituições (IVV, IVDP, IVM, CVRs) responsáveis. Os regulamentos são levados muito a sério, e os vinhos só podem ser comercializados desde que estejam em dia com todos os requisitos exigidos por lei, e ainda comprovados em laboratório e no teste de degustadores.

Bom, então é quase impossível comprar um vinho com defeito? Na verdade não! Como eu sempre costumo dizer, o vinho é como uma vida engarrafada! Além de ser um elemento vivo do ponto de vista químico, durante sua evolução em garrafa. podem surgir defeitos.

Vamos falar sobre os seis defeitos mais comuns, portanto, prepare sua sensibilidade de degustador, e preste sempre atenção que provar um vinho.

1) Danos por radiação UV

Um defeito passível de ocorrer é o causado pela radiação UV. Se o vinho ficar muito exposto à luz, seja ela natural ou artificial, pode ocorrer a redução da bebida.

2) Danos pelo calor

A temperatura é muito importante quando o assunto é vinho, a bebida começa a deteriorar a 27,5° e cozinham a 32°! Os vinhos “cozidos” apresentam aromas agradáveis como caramelo e frutas assadas, mas terão um gosto único do começo ao fim da prova. Além disso, o calor causa o escurecimento do vinho. Por isso, escolha guardar seus vinhos em uma adega, ou longe da luz.

3) Vinho reduzido

Este defeito ocorre quando a bebida não recebe oxigênio na garrafa e fica com compostos de enxofre. O vinho apresenta cheiro de alho cozido e até de repolho! Se esta infeliz ocorrência te acontecer, a dica é que talvez a aeração melhore o cheiro.

4) Presença de gás

Alguns vinhos sofrem uma nova fermentação dentro da garrafa, mas, este defeito refere-se a presença de gás em um vinho tranquilo (que não seja espumante). Vinhos com esse defeito costumam apresentar aparência turva, devido às leveduras e partículas de proteínas. Este é um defeito fácil de se descobrir, fique de olho!

5) Bouchonné

Se você está ligado ao mundo do vinho, provavelmente já ouviu este termo. Bouchonné quer dizer que a bebida apresenta um aroma ou gosto de mofo, ou de papelão úmido. O nome vem de rolha (bouchon, em francês). Isso acontece quando o vinho é contaminado com uma substância chamada TCA, que resulta da atividade de microorganismos que se alimentam da rolha, feita de cortiça.

6) Oxidação

Os vinhos oxidados apresentam aromas normais, mas têm a coloração alterada, num tom amarronzado. Os tintos ficam com um gosto seco e amargo, semelhante ao do vinagre. Isso ocorre quando existe interação dos fenóis (como o tanino por exemplo), com o oxigênio. Já os brancos, geralmente ficam com um odor semelhante a cidra de maçã.

Se algum dia você adquirir um vinho com algum desses defeitos, informe o local onde fez a compra, ou ao gerente do lugar onde está sendo consumido. E espere que seja resolvido da melhor maneira, afinal, tudo que queremos é degustar um bom vinho, não é?!

E você, já provou algum vinho com algum desses defeitos? Não deixe de contar sua experiência nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *